Criança cristã fica sob a mira de rifles na Síria

Foto gerou revolta nas mídias sociais
Uma imagem chocante de uma criança sendo ameaçado com uma virou símbolo do apoio ao presidente da Síria, Bashar al-Assad. As eleições presidenciais devem ocorrer em junho.
A mensagem clara, onde rebeldes sírios seguram uma criança aterrorizada diante de três pessoas empunhando armas foi publicada na internet por um suposto membro da fação rebelde Exército Livre da Síria. A legenda diz “Nosso refém mais jovem dentre as seitas hostis de Kessab”.
A autenticidade da imagem é questionada. Mesmo assim, acredita-se que foi tirada em Kessab, um vilarejo predominantemente cristão, perto da fronteira com a Síria com a Turquia. O nome da criança não foi divulgado, mas os analistas não tem dúvida que, a julgar pelos trajes, pertence à minoria cristã.
Os líderes muçulmanos dizem que é uma estratégia do governo para aumentar o apoio ao regime ditatorial de Assad. Ao mesmo tempo provocou uma reação considerável contra grupos rebeldes sírios nas mídias sociais de língua árabe. Partidários do presidente Assad estão espalhando a fotografia como parte da campanha. No Twitter e no Facebook a legenda mais usada era “terroristas assassinos”.
O fato é que os islâmicos que invadiram a região deixaram um rastro de destruição: igrejas foram devastadas, casas queimadas e mais de 2.000 pessoas expulsas de seus lares. Há registro de centenas de cristãos em Kessad sendo sequestrados. Não há notícias oficiais se continuam vivos.
Trata-se de mais um capítulo nesse conflito sangrento e brutal que já matou mais de 150 mil pessoas. A parcela da população que mais sofreu no embate entre os dois grupos muçulmanos rivais foram os cristãos.
Desde o início do conflito, em 2011, uma série de denúncias vem sendo feitas, incluindo a crucificação e a decapitação daqueles que não seguem a fé islâmica. Com informações Daily Mail
fonte gospel prime 

0 comentários:

Postar um comentário