Mosaico cristão de 1.500 anos é desenterrado em Israel


Diversos animais são retratados em desenhos no chão de uma antiga igreja da época bizantina
Depois de três meses de trabalhos, uma equipe de arqueólogos israelenses desenterrou um moisaco de 1.500 anos. Os desenhos estavam no chão de uma igreja bizantina localizada na vila de Aluma, no sul de Israel.
A descoberta começou durante uma escavação para a construção de uma obra. Os arqueólogos perceberam que ali funcionava uma basílica e além do mosaico encontraram também bases de uma coluna de mármore que dava sustentação ao edifício que tinha 22 por 12 metros.
O moisaco mostra figuras de diversas espécies de bichos como zebra, girafa, leopardo, flamingo e coelho. Os estudiosos só estranharam que a figura humana que foi gravada no mosaico foi cuidadosamente destruída.
O jornal israelense “Haaretz” conversou com o pesquisador responsável pela escavação, Daniel Varga, que explicou que a figura humana pode ter sido apagada porque na época do Império Bizantino os devotos se opunham à representação de seres humanos dentro das igrejas.

Trabalhos de escavação do mosaico em Israel (Foto: Menahem Kahana/AFP)
Entre os achados os pesquisadores não encontraram nenhuma inscrição que indicasse o nome do local. Os arqueólogos acreditam que o espaço servia a diversas comunidades que cercavam a região entre Ascalão e Jerusalém. Com informações G1 gospel prime.

0 comentários:

Postar um comentário