NASA desmente “fim do mundo” e alerta sobre suicídios

Teorias que preveem catástrofe no dia 21 de dezembro se multiplicam


Após receber uma verdadeira enxurrada de cartas, e-mails e mensagens, enviadas por mais de 5 mil pessoas preocupadas com as teorias que anunciam o fim do mundo para o dia 21 deste mês, a Agência Espacial Norte-Americana (NASA) emitiu um “desmentido” oficial.
Através de uma conferência online, que contou com a participação de diversos cientistas, emitiu um parecer negando que haja indícios que o fim da planeta esteja próximo.
O astrobiologista David Morrison, do Centro de Pesquisa Ames, da NASA, demonstrou preocupação em “falar mais diretamente” às pessoas e publicou um vídeo no YouTube, explicando porque o mundo não vai acabar.
“Fiz isso porque muitas pessoas escrevem para a NASA pedindo respostas sobre essas teorias do fim do mundo. Particularmente, estou preocupado com as crianças que me escreveram afirmando que estão com medo, que não conseguem dormir nem conseguem comer. Algumas dizem que estão até pensando em suicídio”, explica Morrison.
“Um professor chegou a dizer que alguns pais de seus alunos estariam planejando matar os filhos para escapar desse ‘apocalipse’. O que pode parecer uma piada para muitos, ou é um mistério para outros está realmente preocupando algumas pessoas. Por isso é importante que a NASA responda a essas perguntas enviadas”.
O principal problema é a enorme quantidade de rumores difundidos pela internet em relação ao que supostamente ocorrerá dia 21. A mais conhecida teoria está relacionado com a última data do calendário da antiga civilização maia.
Outro forte rumor envolve o planeta “Nibiru’ e tem origens nos textos do escritor Zecharia Sitchi, datados da década de 1970. Segundo suas teorias, documentos da civilização Suméria, que habitava a Mesopotâmia, preveriam que um planeta se chocaria com a Terra, causando sua destruição.
“A data para o suposto choque inicialmente apontava para maio de 2003. Como nada aconteceu, foi mudado para dezembro de 2012, que coincide com o fim de um ciclo no antigo calendário maia”, assevera o site da NASA que agora tem um espaço dedicado ao assunto.
A Agência Espacial Norte-Americana explica que não há evidências concretas de que os planetas do nosso sistema solar estejam “se alinhando”, como afirmam algumas teorias. Além disso, explica que mesmo que isso ocorra, seus efeitos sobre a Terra seriam mínimos.
O site com os desmentidos científicos esclarece ainda que não há qualquer indício de uma tempestade solar fora do normal no final do ano e nega veementemente que haja algum corpo celeste em rota de colisão com a Terra.
“Simplesmente, não há base para essas afirmações”, diz a NASA. “Se esse Nibiru, ou Planeta X, fosse real e estivesse vindo em direção à Terra, nossos astrônomos já estariam observando isso há pelo menos uma década e seria algo visível a olho nu”.

0 comentários:

Postar um comentário