“Já basta de ocultismo na nossa cultura”, afirmam líderes cristãos americanos

Jovens que consomem livros e programas de TV com vampiros e bruxas estão “brincando com o culto”
“Já basta de ocultismo na nossa cultura”, afirmam líderes cristãos americanos Os fãs da saga Crepúsculo e do seriado True Blood podem ignorar o fato de que para muitos vampiros e lobisomens são criaturas ficcionais, mas que historicamente têm laços com práticas consideradas malignas. O recente aumento do ocultismo como meio de entretenimento em todo o mundo tem alarmado estudiosos cristãos.
Eles entendem que muito mais do que um fascínio adolescente, o súbito interesse por criaturas como fantasmas e bruxas pode levar jovens a se envolver com o ocultismo.
Alguns meses atrás, um rapaz de 19 anos do Texas, afirmou ser um vampiro de 500 anos de idade que precisava de alimento e invadiu a casa de uma idosa, jogou-a contra a parede e tentou sugar seu sangue.
Outro exemplo citado é uma adolescente da Flórida que, juntamente com outras quatro pessoas mataram um rapaz de 16 anos. Eles afirmavam ser parte de um grupo de vampiros.
Thomas Horn, que trabalha no mercado editorial afirma que “Os psicólogos há muito tempo sabem que as mulheres buscam a força dos homens, mas poucos podiam imaginar que chegaria um tempos que buscariam isso nas criaturas eternamente condenados descrito em livros e filmes de sucesso como Crepúsculo, Lua Nova e Eclipse, Veja como os jovens compram isso em revistas como a capa da Rolling Stone com o elenco da série True Blood e seu artigo O prazer do sexo vampiro. A foto é de um ménage à trois, com três atores nus banhado em sangue!”
Os estudiosos cristãos acreditam que é impossível contar todos os sites de fãs relacionados à livros, programas de televisão e filmes que atualmente se dedicam a “abordar essa obsessão sexual [ou romântica] com demônios sedutores”.
Eles lembram de séries como Teenage Wolf, Human Being, The Gates, Underworld,”The Vampire Diaries, Supernatural e True Blood, além da nova The Lair, programa que mostra vampiros gays.”
Eles fazem um apelo para que pais, pastores e líderes de jovens prestem mais atenção ao que os jovens estão vendo e lendo. Para Horn, os cristãos devem começam a agir agora para combater os perigos dessa fascinação com práticas ocultas antes que toda essa geração seja “perdida para as trevas”. Ele enfatiza que os seres sobrenaturais de hoje nem de longe lembram os que eram mostrados antigamente, que podiam ser vencidos com símbolos cristãos, como a cruz… “Os jovens de hoje usam pentagramas no pescoço e falam sobre pactos de sangue e invocação de forças do mal”.
Líderes cristãos conhecidos como Chuck Missler, Gary Stearman, Noah Hutchings, Gary Bates e John McTernan, também se manifestaram nesse sentido, Todos acreditam que a proximidade com o Halloween (31/10) faz com que o mês de outubro seja estratégico para o assunto ser tratado nas igrejas e lares cristãos.

Fonte: Gospel Prime

Com informações The Christian Post

0 comentários:

Postar um comentário