Diário do Pará refaz os passos da Assembleia de Deus

A celebração dos cem anos da igreja Assembleia de Deus
 é tema de quatro fascículos que o DIÁRIO DO PARÁ publica a partir de hoje, em uma edição histórica. Os primórdios da Assembleia, desde o desembarque dos pioneiros Daniel Berg e Gunnar Vingren em Belém, passando pela história da fundação da igreja, as dificuldades iniciais, os marcos, as datas especiais, até chegar aos dias de hoje, com a nova geração de assembleianos, os desafios de se manter atual em tempos de redes sociais, todos esses aspectos serão abordados nos fascículos.
Contando com fotos de época aliadas a imagens atuais, os fascículos pretendem dar ao leitor um panorama fiel do que representou e continua representando essa que é a maior igreja pentecostal do país.
Os temas abordados passeiam pela fundação da Assembleia de Deus em Belém, com um perfil dos missionários pioneiros.
A série também retrata a programação alusiva ao Centenário, destaca as ações e as características dos fiéis da igreja, mostra as novas caras e os comportamentos dos jovens que integram e renovam a Assembleia de Deus, além de destacar tudo o que antecedeu aos preparativos para as celebrações dos cem anos da igreja.
“São fascículos que não só contam e contextualizam a história da Assembleia de Deus, como também dão pistas sobre os passos atuais da igreja, os desafios que ela tem para essas primeiras décadas do século 21, onde as informações são mais rápidas e é necessário se adaptar a esse novo tempo”, diz o repórter Ismael Machado, responsável pelos textos dos fascículos.
A edição da série cabe ao jornalista Lázaro Magalhães, editor de séries e cadernos especiais do DIÁRIO. Os fascículos serão um atrativo a mais para as cerca de 200 mil pessoas esperadas para os quatro dias principais de celebração do Centenário, que irão ocorrer em Belém, a partir do dia 16 de junho.
Só na capital paraense, a Assembleia de Deus estima possuir 110 mil fiéis. Desde o ano passado a igreja vem se movimentando para organizar a festa do centenário. Entre as obras de maior impacto, estão a construção do Centro de Convenções na rodovia Augusto Montenegro e a criação do Museu Nacional da Assembleia de Deus, no bairro da Cidade Velha.
Igreja ganha homenagem de senadores
O Senado Federal realizou ontem (13), sessão especial em homenagem ao primeiro centenário da Assembleia de Deus, que será comemorado entre os dias 16,17 e 18 de junho, em Belém, cidade onde foi fundada a congregação.
Durante cerca de três horas da sessão especial, realizada atendendo requerimento dos senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ), Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Magno Malta (PR-ES), os senadores destacaram o papel social que a instituição desempenha na sociedade. Para Crivella, a igreja é um local em que as pessoas recebem solidariedade e fortalecimento para enfrentar as dificuldades. “É ali, em cada uma delas, que, nos momentos mais duros de solidão e tristeza, nosso povo, sobretudo os mais humildes, encontra alento”, disse o senador Crivella.
Durante seu pronunciamento, o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) comentou que é católico, mas que como cidadão reconhece e presta homenagem ao trabalho social e moral desenvolvido pela Assembleia de Deus. “A Assembleia é uma Igreja mundial hoje e sua história começou em Belém do Pará. Isso é motivo de orgulho para nós e todos os paraenses devem reconhecer esse nosso patrimônio”, disse Flexa, afirmando ainda que “todas as religiões levam ao mesmo Deus”. O senador paraense elogiou ainda os trabalhos desenvolvidos pelas igrejas no interior da Amazônia.
Quebrando o protocolo, o Pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus de Belém, foi convidado para discursar da tribuna do Senado. Emocionado, ele ofereceu as homenagens “aos pastores que morreram de malária no interior da Amazônia, levando sempre a palavra de Deus e superando as dificuldades”. “Este é um momento único e simbólico. Mostra o respeito que a Assembleia de Deus tem não só da sociedade, mas também do poder público. E todas essas honrarias e homenagens que estamos recebendo pelos cem anos devem ser oferecidas àqueles que ajudam a construir essa nação da Assembleia de Deus”, disse Câmara.
O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, participou da homenagem. Não puderam comparecer ao evento, mas enviaram cumprimentos à Assembleia de Deus a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que subscreveu o requerimento para a homenagem quando ainda era senadora, e os senadores Eduardo Braga (PMDB-AM), Gim Argello (PTB-DF), Demóstenes Torres (DEM-GO) e Magno Malta. Um coral de membros da Assembleia de Deus encerrou a homenagem.


Notícias Cristãs com informações do Diário do Pará

0 comentários:

Postar um comentário