Mulhares se converteram a Cristo após terremoto em Sichuan


Compromisso dos crentes chineses na região fez a diferença fisicamente e espiritualmente
Após dois anos de um dos piores desastres da história recente, o terremoto na província de Sichuan, na China, milhares estão se convertendo a Cristo. A catástrofe provocou a morte de pelo menos 69 mil pessoas e deixou 18 mil desaparecidos.
Brian Rushton, vice-presidente de Relações com Parceiros do Ministério WorldServe, diz que eles estavam apoiando os esforços humanitários de crentes chineses no dia do terremoto. "Cerca de 1,5 mil pessoas aceitaram entrar e ajudar na área imediatamente. Desse total, fomos capazes de continuar a financiar 400 deles para o próximo ano”.
Segundo Rushton, o compromisso dos crentes chineses na região fez uma diferença incrível fisicamente e espiritualmente. “No primeiro ano, 15 mil pessoas vieram a Cristo. No segundo ano, nós vimos mais 10 mil chegar a Jesus Cristo. Mas isso aconteceu porque nós tínhamos pessoas no terreno, que estavam dispostos a ir junto e a trazer recursos, sentar e conversar com o povo, ouvir suas histórias, e compartilhar com eles a esperança de Cristo”.
Por causa do número de novos cristãos, Rushton diz que foram estabelecidas mais de 430 igrejas. E elas continuam a crescer. “Essas igrejas vão cuidar do povo, ajudando-os não apenas a construir casas, mas também encontrar oportunidades de negócio".
Existem muitas crianças órfãs, e muitos idosos em uma situação semelhante. "Alguns dos idosos perderam toda a rede social porque sua família morreu. Então, quem vai cuidar desses idosos órfãos? A igreja precisa pegar essa responsabilidade”, enfatiza Rushton.
Os cristãos que estão trabalhando na região precisam de oração. "Eles vêem tanta dor ainda. Há um processo de crescimento cansado nisso. Ore para que eles não se cansem em ministrar, porque há ainda muita devastação", finaliza Rushton.


Fonte: Christian Telegraph
Foto: Zhong Min/AP

0 comentários:

Postar um comentário