Cristãos expulsos de suas vilas passam fome e estão doentes

Saldo: um morto, dois internados e chefe da aldeia ameaçam os outros moradoresApesar das garantias de direitos religiosos, cristãos foram expulsos de uma aldeia na província de Saravan e sofrem com falta de alimentação e água potável. A falta de recursos básicos levou a diarreia, desidratação, infecções na pele e nos olhos, desmaios e fraqueza.
Dentre os cristãos expulsos da vila de Katin, uma pessoa morreu e outros dois foram hospitalizados com doenças causadas por suas condições de vida. Foi o que relatou Human Rights Watch para Liberdade Religiosa Lao (HRWLRF).
Expulsos de sua aldeia, por homens armados no início do ano, por não renunciar à sua fé, os 48 cristãos foram obrigados a construir abrigos temporários na orla da selva, seis quilômetros longe da aldeia.
Eles sobrevivem com alimentos encontrados na selva e água a partir de um poço cavado a mão, água que é imprópria para beber ou cozinhar, disseram fontes HRWLRF.
Em maio, os cristãos receberam permissão para retornar a aldeia Katin para pegar seus celeiros de arroz para evitar a fome. Além disso, alguns cristãos voltaram a cuidar dos campos de arroz da família, temendo que, o abandono dos campos levará a perda da lavoura e do direito de cultivá-las no próximo ano.
O chefe da vila Katin advertiu outros moradores da vila que se tivessem contato com os cristãos expulsos, seus bens pessoais seriam confiscados. E se a família continuar a manter contato, apesar de repetidos avisos, suas casas seriam derrubadas.
Laos tem apenas 1,5% cristãos, e 67% budistas. O artigo 6 º e artigo 30 da Constituição do Laos garante o direito de os cristãos e outras minorias religiosas a praticar a religião de sua escolha, sem discriminação ou penalidade.

Fonte: Compass Direct News e redação CPADNews

0 comentários:

Postar um comentário